“Me viam como ídolo, agora me veem como um milagre”, diz zagueiro da Chapecoense

O zagueiro Neto sobreviveu milagrosamente ao trágico acidente aéreo que matou 71 pessoas e está em processo de recuperação.

10-01-2017 | Atualizada em 10/01/2017 19:29

Neto, zagueiro da Chapecoense.

O zagueiro Neto se reapresentou com o elenco da Chapecoense na última sexta-feira (6) e falou sobre o processo de recuperação que tem passado, após sobreviver ao acidente de avião que matou 71 pessoas.

Durante a reapresentação e encontro com ex-colegas e novos jogadores o zagueiro da Chapecoense afirmou se sentir um milagre.

“Me viam como ídolo, agora me veem como um milagre, não acreditam que eu sobrevivi.  Nossa vida é assim, uma luta constante”, disse.


Curso Livre de Bacharel em Teologia 100% a Distância e Sem Mensalidades já formou mais de 20.634


Bastante abalado, mas agradecido pelo milagre, Neto confessou que ainda chora e que se apega à fé para não entrar em depressão.

“Vira e mexe me pego chorando. Já chorei muito em casa quando lembro do que vivi aqui dentro, mas tenho que recuperar. Tenho certeza que eles estão nos braços do Pai, em um lugar muito melhor do que a gente está”, disse ele aos jornalistas.

Os novos jogadores do time foram apresentados à imprensa durante uma coletiva realizada no CT do clube, na cidade de Chapecó (SC). Apesar da situação ser muito diferente de tudo o que já tinha vivido com o time, Neto afirmou que ir ao CT irá lhe ajudar a encontrar forças.

“É uma situação muito diferente da que sempre vivi. Queria estar com eles, comemorando e se reapresentando alegres aqui de novo. Mais um desafio na minha vida. Recuperar minha saúde, minha mente. E vindo aqui é o que vai me dar força”, disse ele.

Sobreviver e conseguir se recuperar do acidente é um grande milagre e o zagueiro sabe que recebeu uma nova chance de Deus.

“Algumas pessoas falam que pensavam que eu fosse embora. Para mim tem sido uma benção, porque eu sei que Deus tem um propósito para cada coisa. A gente não escolhe. Eu falo para vocês: foi Deus que me colocou aqui”.

Milagre e recuperação

Neto está 15 quilos mais magro e deve se recuperar em até seis meses. “Para mim, eu estou muito mal. Não era para eu estar aqui. Tenho quase 10 kg para recuperar ainda. Eu me sinto frágil, lesão no pulso”, disse ele.

Ele entende a gravidade do que viveu e percebe que está cada vez melhor. “Eu acho que estou melhorando bem. Tive uma lesão importante no joelho, na coluna, mas nada que seja cirúrgico. Eu acho que eu estou melhorando só de ver meu jeito. Foi algo muito grave e graças a Deus ainda tenho chance de voltar a jogar bola”, declarou Neto.

O acidente mudou muito a vida do atleta, tanto pela perda de seus amigos – muitos deles juntos desde os 17 anos – e também a parte física e emocional que devem se recuperar com o passar do tempo.

A forma como o zagueiro era visto pelos fãs também mudou. “As pessoas me olham com outros olhos. Antigamente todo mundo aqui na cidade me via como jogador da Chapecoense, me via como ídolo. Hoje as pessoas me veem como um milagre”, afirmou.

SEU COMENTÁRIO