Trump: “Na América não adoramos o governo, adoramos a Deus”

Presidente dos Estados Unidos falou sobre fé em Deus durante discurso na maior universidade cristã do país.

15-05-2017 | Atualizada em 15/05/2017 15:54

Donald Trump com a Bíblia

Donald Trump faz discurso com a Bíblia.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse a uma turma de formandos na maior universidade cristã do país, a Universidade Liberty, que “na América, não adoramos o governo, adoramos a Deus”.

O discurso o correu no último sábado, em Lynchburg (Virgínia), onde fica situada a universidade cristã. Trump discursou na cerimônia de formatura da “turma de 2017”, onde estavam presentes mais de 18 mil pessoas.

“A América sempre foi a terra dos sonhos, porque a América é uma nação de verdadeiros crentes”, disse Trump durante discurso na universidade.

O presidente americano também incentivou os alunos a serem “sonhadores”, encorajando os presentes a lutarem por aquilo que almejam alcançar. “Tomem a palavra ‘impossível’ apenas como uma motivação (…) Desfrutem a oportunidade de ser um outsider [fora do sistema]”, pediu.

Trump tomou como exemplo sua candidatura ao cargo de presidente da maior potência mundial, lembrando que sua vitória contrariou todas as pesquisas, pois apesar de ser considerado um “outsider”, por não possuir experiência política, ele ainda conseguiu se eleger.

Durante o discurso o presidente dos Estados Unidos lembrou que a América é uma nação fundamentada na fé cristã e chegou a citar algumas ocasiões em que a oração e a manifestação de fé foram fundamentais para o país.

“Quando os peregrinos desembarcaram em Plymouth, oraram. Quando os fundadores escreveram a Declaração de Independência, eles invocaram nosso criador quatro vezes. Porque na América, não adoramos o governo, adoramos a Deus”, enfatizou.

“É por isso que nossa moeda orgulhosamente declara: ‘Em Deus confiamos'”, continuou Trump. “E é por isso que orgulhosamente proclamamos que somos uma nação, sob Deus, cada vez que dizemos o Juramento de Lealdade”.

Donald Trump lembrou ainda que ao assumir como presidente dos Estados Unidos pôs “as mãos na Bíblia e disse ‘Que Deus me ajude’ no juramento de posse”.

O presidente americano Donald Trump já se pronunciou várias vezes sobre valores bíblicos que ele considera indispensáveis para o seu governo e chegou a afirmar que protegeria cristãos contra perseguição religiosa. Com informações The Hill.

SEU COMENTÁRIO