Satanistas prometem queimar Bíblias e invocar o diabo em universidade

O ato satanista de queimar Bíblias foi organizado por grupo que protesta contra a abertura de uma capela na universidade americana.

16-03-2017 | Atualizada em 16/03/2017 09:57

Satanistas na Clemson University on Saturday.

A Universidade de Clemson, na Carolina do Sul, Estados Unidos, será palco de uma cerimônia “neosatânica” organizada por um grupo de universitários.

Com o nome de Clemson Unorthodox Neo-Satanic Temple, o grupo tem distribuído convites com símbolos satânicos que anunciam, inclusive, que sacrificarão um cordeiro e queimarão exemplares da Bíblia.

O objetivo deles será “invocar Bafomete”, um dos muitos nomes do diabo, que é representado por uma figura com corpo humano, mas cabeça de bode.


Curso Livre de Bacharel em Teologia 100% a Distância e Sem Mensalidades já formou mais de 20.634


Os organizadores farão também uma gincana, quem conseguir levar o maior número de bíblias para serem queimadas ganhará um prêmio.

Liberdade religiosa

Em sua defesa, o grupo diz que está “apenas exercendo a liberdade religiosa”. Eles se valem de uma decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, de 2001, que determinou que todos os grupos religiosos têm o direito de usar os espaços das escolas públicas após o período de aulas.

O evento estava marcado para acontecer na semana passada, mas nada foi divulgado para confirmar que de fato eles se reuniram e cumpriram suas promessas.

O anúncio do grupo, porém, gerou grande debate na universidade e muitos alunos defendem a ideia dizendo que ela demonstrará a tolerância religiosa.

Queimar Bíblias

Contudo, a iniciativa de queimar Bíblias era uma manifestação contrária a abertura de uma nova capela no campus da universidade de Clemson. Orçada em 6 milhões de dólares, a igreja teria capacidade para receber 150 pessoas e foi construída pensando nos estudantes “de todas as crenças religiosas”.

Em 2014 algo semelhante aconteceu na Universidade de Harvard quando um grupo de alunos de “estudos culturais” resolveu planejar “uma grande missa negra satânica”.

O evento gerou grande debate entre universitários, mas foi cancelado depois dos protestos de grupos de pais, alunos e professores. Com informações de The Blaze.

SEU COMENTÁRIO