Mark Zuckerberg diz que a igreja de Rick Warren é um modelo para o Facebook

Fundador da maior rede social do mundo comentou a divisão da igreja em grupos menores separados por interesses e afinidades.

23-03-2017 | Atualizada em 23/03/2017 10:47

Mark Zuckerberg do Facebook.

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, maior rede social do mundo.

Em entrevista à revista Wired Magazine, o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou que se inspirou no estilo da Igreja Saddleback, liderada pelo pastor americano Rick Warren, para desenvolver uma nova comunidade online.

O exemplo citado por Zuckerberg é uma comunidade que reúne milhares de pessoas sob a orientação de líder, mas que se divide em grupos menores baseados em seus interesses e afinidades.

“A humanidade sempre esteve direcionada a se reunir em maior número para realizar coisas melhores e melhorar as nossas vidas individualmente, de uma forma que não poderíamos fazer em grupos menores”, disse o fundador do Facebook.

Segundo ele, essa nova comunidade online terá líderes com ferramentas para orientar e moldar suas comunidades e dentro de cada comunidade terá grupos menores para que as pessoas possam se conectar de forma mais íntima, sem deixar de receber as mensagens da comunidade maior.

“Assim como fazer amizade com pessoas no Facebook pode fortalecer as relações do mundo real, não há porque não acreditar que construir comunidades no Facebook também não poderia fortalecer as comunidades do mundo real”, disse Zuckerberg.

O empresário citou que a igreja liderada pelo autor do best-seller “Uma Vida Com Propósitos” também se divide em grupos menores sem deixar de frequentar a igreja que seria a comunidade maior.

Igrejas cristãs

Em janeiro deste ano o fundador do Facebook se reuniu com diferentes lideranças cristãs no Texas, Estados Unidos, onde pode tirar suas dúvidas a respeito de diversos temas.

Entre os presentes estava o pastor pastor John Crowder, líder da Primeira Igreja Batista no Oeste, que ficou surpreso com a forma como o bilionário se comportou neste encontro.

O pastor acreditou que Zuckerberg queria aquele encontro para apresentar alguma ação social, mas o objetivo mesmo era aprender sobre o papel da igreja nas comunidades.

Um dos assuntos de maior interesse foi como as igrejas ajudaram as vítimas da explosão de uma fábrica de fertilizantes em Waco, caso ocorrido em 2013, fazendo questionamentos de como tantas denominações diferentes conseguiram trabalhar em conjunto para ajudar quem sofreu por aquele acidente.

“Nós dissemos a ele que logo após a explosão, as pessoas na cidade simplesmente se voltaram à igreja para ajudar, sabiam que era um lugar onde podiam ir e que este é o papel que a igreja desempenha — pelo menos numa cidade pequena”, revelou o pastor Crowder.

Zuckerberg também questionou os líderes presentes naquele encontro para saber o quanto eles gastavam com a religião e quando era gasto com serviços comunitários. Com informações Christian Times.

SEU COMENTÁRIO