Lula volta a zombar de evangélicos da Lava Jato: “ungidos por Deus”

Acusado de ser o “comandante máximo” do esquema de corrupção, ex-presidente ameaça processar todos os integrantes da Operação Lava Jato.

09-12-2016 | Atualizada em 08/04/2017 15:05

O ex-presidente Lula acena para a plateia.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a criticar a operação Lava Jato, da qual é réu, e zombou dos promotores que estão investigando os casos de corrupção. Lula aparece em um vídeo fazendo criticas a atuação do Ministério Público. O ex-presidente é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro.

O vídeo onde ele faz essas declarações tem circulado pelas redes sociais, gerando bastante polêmica, pois Lula chega a zombar da fé de alguns dos promotores que são evangélicos, como é o caso de Deltan Dallagnoll, membro da Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR).

“É você ter em Curitiba um agrupamento especial de pessoas ungidas por Deus para salvar o mundo”, disse o ex-presidente. Para Lula não é a corrupção que tem prejudicado o país, mas sim as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público. “Eles têm noção de quanto a Operação Lava Jato já causou de prejuízo na economia desse País? Ao PIB desse País? Eles têm noção de quanto desemprego [a Lava Jato] já causou?”, questionou.

Lula ainda afirmou que a desmoralização do legislativo, do executivo e do judiciário também é culpa da Lava Jato e afirmou que usado como estratégia abrir processos judiciais contra os integrantes da Operação Lava Jato.

“O que aqueles falam de bobagem é muito grande… agora o cidadão tem a petulância de dizer ‘o Lula é chefe de uma organização criminosa que é o PT’. Eu já abri processo contra o delegado, já abri contra o [juiz Sérgio] Moro, tô abrindo agora contra o [Deltan] Dallagnol, e vou abrir contra todos”.

Considerado como o “chefe da quadrilha que assaltou a Petrobrás”, Lula tenta dizer que está sendo acusado injustamente ainda que os promotores tenham várias provas que apontem para o ex-presidente.

Informado por ser acusado dessa forma, Lula promete que irá reagir contra todos os participantes dessa investigação que já colocou atrás das grades grandes nomes da política nacional e muitos empresários.

“Preciso brigar com eles, porque alguém tem que reagir. Alguém tem que reagir. Com muita humildade: se tem alguém que pode resistir a essa euforia da insanidade do Judiciário, sou eu. Estou disposto a fazer o que for necessário […] e se isso é pra me prejudicar para não ser candidato em 2018 […] você se prepare que eu posso voltar a ser candidato”, disse.

Assista:

SEU COMENTÁRIO