Gabinete de Donald Trump tem reunião semanal para estudo da Bíblia

Vice-presidente dos EUA e secretários estudam a Bíblia com pastor.

24-04-2017 | Atualizada em 24/04/2017 12:12

Donald Trump

Donald Trump com a Bíblia Sagrada.

Uma cópia da agenda do secretário de energia Rick Perry, obtida pela Fusion.net, revelou que o gabinete de Donald Trump tem uma reunião por semana com um pastor para estudo da Bíblia.

A reunião com uma hora de duração aparece na agenda do secretário descrita como “Estudos Bíblicos para Membros do Gabinete”. Os estudos são ministrados pelo pastor Ralph Drollinger.

Segundo informações do Capitol Ministries, organização do pastor Drollinger, vários membros do gabinete de Trump, incluindo o vice-presidente Mike Pence, o secretário de Educação, Bestsy DeVos, o secretário do Departamento de Vivienda y Desarrollo Urbano, Bem Carson, o secretário de Justiça, Jeff Sessions e o diretor da CIA, Mike Pompeo, além do secretário de Energia Rick Perry, participam dos estudos.


Programa Teologia Para Todos faz sucesso na internet com Curso Livre de Bacharel em Teologia Online


O pastor afirma que o presidente americano Donald Trump pretende mudar o curso da América usando as orientações da Palavra de Deus. Drollinger também elogiou Trump pela iniciativa de nomear muitos cristãos para secretarias.

“A nomeação de Pence, Sessions e Pompeo para fazer parte do governo americano ilustra bem o que lemos em 1 Timóteo 1.1-4”, disse. “De repente, esses homens que foram discípulos pela Igreja estão em posições proeminentes de autoridade para mudar o curso da América através da Bíblia”.

Trump e a Bíblia

O presidente americano Donald Trump já se pronunciou várias vezes sobre valores bíblicos que ele considera indispensáveis para o seu governo e chegou a afirmar que protegeria cristãos contra perseguição religiosa.

Donald Trump também prometeu reconhecer Jerusalém como capital de Israel, apesar da pressão internacional para que a Cidade Santa seja divida com os palestinos. Trump também vetou uma doação milionária para a Palestina. A doação havia sido autorizada por Barack Obama, ex-presidente dos Estados Unidos. Com informações Hello Christian.

SEU COMENTÁRIO