Franklin Graham diz que a mão de Deus fez Trump vencer as eleições

O líder evangélico disse que a vitória do republicano Donald Trump livrou os Estados Unidos de uma agenda voltada para o ateísmo.

28-12-2016 | Atualizada em 28/12/2016 16:31

Pastor Franklin Graham durante pregação nos EUA.

Em seu Facebook, Franklin Graham, filho do pastor Billy Graham, escreveu que a vitória de Donald Trump foi a mão de Deus livrando os Estados Unidos de uma agenda ateísta.

“Muitos pensavam que Trump não tinha chances. Nenhum deles entende o fator Deus”, afirmou o religioso que tem presidido a Associação Billy Graham.

O pastor fez questão de visitar 50 estados americanos e reunir cristãos para orar pelas eleições e com o resultado, ele citou que essas pessoas contribuíram para trazer a vontade de Deus para o país.

“Centenas de milhares de cristãos de todo os Estados Unidos oraram. Este ano eles saíram a cada capital de estado para orar para esta eleição e para o futuro da América. Grupos de oração foram iniciados. Famílias oraram. Igrejas oraram. Então os cristãos foram ás urnas e Deus apareceu”, disse ele.

Franklyn Graham afirmou também que essa presença de Deus fez com que a agenda ateísta e progressista fosse impedida de controlar o país, se referindo aos planos de Hillary Clinton.

“Enquanto os meios de comunicação arranham suas cabeças e tentam entender como isso aconteceu, acredito que a mão de Deus interveio na terça-feira para impedir que a agenda ateísta progressista assumisse o controle do nosso país”.

Graham orou por eleições

Com medo de que a tal agenda progressista se instalasse em um país, Franklin Graham se envolveu nas eleições e passou a convocar os cristãos americanos para uma oração.

Pelas redes sociais, onde possui mais de 5 milhões de seguidores, o pastor evangélico pedia para que todos orassem pelos resultados das eleições.

Ele, inclusive, fez questão de citar o assunto durante a turnê evangelística “Decision America” que passou pelos 50 estados americanos em 2016.

Em nenhum momento ele pediu apoio para Trump ou para Hillary, e chegou diversas vezes a dizer que os Estados Unidos estavam em apuros tanto pelo Partido Democrata, quando pelo Partido Republicano. Para o religioso, ambos os partidos perderam a noção da visão moral do país.

Contudo, Graham pedia que Deus levantasse um presidente que tenha uma visão para o futuro e que seja forte e corajoso. Ele também criticou a candidata derrotada, Hillary Clinton, por sua promessa em revogar a lei que proíbe uso de dinheiro público para procedimentos abortivos.

SEU COMENTÁRIO