“Entreguei minha homossexualidade para Deus”, diz ex-ativista gay

Após ter um encontro com Deus ex-ativista gay optou pelo celibato e agora ministra para outras pessoas pregando sobre sua fé.

08-02-2017 | Atualizada em 08/02/2017 15:23

David Bennett, ex-ativista gay.

O ex-ativista gay David Bennett durante ministração sobre sua fé em Deus.

O australiano David Bennet viveu muitos anos como um ativista gay e anti-cristão até que teve um encontro profundo com Cristo e resolveu entregar sua homossexualidade a Deus.

A história de Bennet passa por vários momentos, filho de pais agnósticos ele foi criado em uma escola evangélica e aos 14 anos se descobriu homossexual.

Quando se assumiu, ele passou a rejeitar Jesus, a Bíblia e tudo que aprendeu na escola, se envolvendo na política ao se filiar no Partido Trabalhista Australiano (Australian Labor Party – ALP).


Programa Teologia Para Todos faz sucesso na internet com Curso Livre de Bacharel em Teologia Online


Infelizmente, Bennet chegou a ser vítima de um atentado homofóbico. Um belo dia, ao ser visto no parque com um namorado, ele recebeu uma tijolada.

Aceitando a Jesus

David Bennet entrou para a faculdade de jornalismo e aos 19 anos precisou entrevistar uma cineasta. Ao questioná-la sobre sua inspiração, ele foi surpreendido com uma mensagem de Deus.

“Eu disse: ‘Sou homossexual, não acho que Deus esteja interessado em mim’. Ela perguntou se eu tinha experimentado o amor de Deus e se ofereceu para orar por mim”, relembra.

Foi então que ele aceitou a oração e sua vida foi transformada. “Este era o amor que eu queria alcançar por toda a minha vida. Eu só sentia Deus respirando seu fôlego. Eu disse: ‘O que está acontecendo comigo?’ Ela disse: “É o Espírito Santo, você está nascendo de novo’. Finalmente eu ouvi uma voz dizer: ‘Você vai aceitar meu filho Jesus como seu Senhor e Salvador?’ Eu tive essa longa deliberação e finalmente disse: ‘Sim’”.

Muitas dúvidas surgiram em sua cabeça e elas só foram desfeitas depois quando ele estava em um festival de cinema e uma amiga foi usada por Deus para lhe trazer uma mensagem.

“Ela me disse: ‘Deus está me implorando para lhe dizer que Ele existe'”, conta Bennet que por um período ainda acredita que Deus abençoaria seu relacionamento com outro homem.

Mas com o tempo ele foi tocado e ministrado pelo Espírito Santo sobre sua sexualidade. “Chegou a um momento em que Deus me disse: ‘Você precisa me dar sua homossexualidade completamente’. Eu disse: ‘Senhor, seu filho morreu na cruz por mim, eu lhe darei qualquer coisa’. Então eu dei a ele minha homossexualidade, e senti esse apelo ao celibato”, contou.

Celibato

Ficar sem ter relações afetivas foi a escolha de David Bennet que ainda se sente atraído por outros homens. “Eu realmente entendo como a experiência gay é tão importante, e como a Igreja ainda não se deu conta disso”.

Hoje ele não tem mais ligações com o movimento gay e tem sido usado para levar a mensagem de Deus através de palestras da Oxford Center for Christian Apologetics.

“Sempre tive essa forte sensação de que Deus me chamou para falar, de uma forma amorosa e verdadeira. Essa é a parte difícil em toda essa coisa. O que é a verdade cristã? As pessoas têm visões muito diferentes sobre esse assunto”, revela.

O testemunho de Bennet foi compartilhado no site Living Out, que é uma página administrada por três evangélicos que passaram por essa mesma transformação: resolveram abraçar o celibato para não voltar a praticar a homossexualidade. Com informações Christian Today.

SEU COMENTÁRIO