Diretor da CIA diz que Jesus é a única solução para extremismo muçulmano

Escolhido por Donald Trump, novo diretor da Central Intelligence Agency é cristão e acredita que solução contra terrorismo muçulmano é Jesus Cristo.

22-12-2016 | Atualizada em 22/12/2016 22:02

Mike Pompeo, novo diretor da CIA.

Recém nomeado pelo presidente norte-americano Donald Trump, o novo diretor da agência de inteligência dos EUA, a CIA, Mike Pompeo, é cristão e já deu declarações sobre como barrar o avanço dos ataques terroristas praticados por radicais islâmicos.

Há dois anos, Pompeo discursou em uma igreja dizendo que a solução é um encontro com Cristo, o que faria com que esses extremistas abandonassem o terrorismo.

“Esta ameaça para a América é de pessoas que acreditam profundamente que o Islã é o caminho e a luz é a única resposta”, disse ele.


Programa Teologia Para Todos faz sucesso na internet com Curso Livre de Bacharel em Teologia Online


Nesse evento, Pompeo afirmava aos presentes que os extremistas querem exterminar os cristãos da face da terra por abominarem a religião. O conselho dado aos cristãos é “orar e ficar de pé” para lutar em defesa da fé. “Sabemos que Jesus Cristo é o nosso salvador e é verdadeiramente a única solução para o nosso mundo”.

Mas ao contrário do que possam interpretar, Pompeo não é o contra os muçulmanos, tanto é que já convidou líderes do Islã para que denunciem esses radicais que promovem o terrorismo usando o nome da religião.

Isso aconteceu após o bombardeio em Boston, em 2013, quando a comunidade islâmica se silenciou. “Falhar em condenar tais ataques torna os líderes muçulmanos potencialmente cúmplices dos ataques. Quando os ataques terroristas mais devastadores contra os Estados Unidos, nos últimos 20 anos, vieram de forma esmagadora de pessoas de uma única fé (e foram realizados em nome dessa fé), uma obrigação especial recai sobre aqueles que são os líderes dessa crença”, disse ele.

Diretor da CIA é conservador

A escolha de Mike Pompeo para o cargo de chefe da CIA fez com que alguns veículos internacionais citassem que, além de evangélico, o veterano do exército é defensor pró-vida, ou seja, é contra o aborto.

Aliás, Pompeo já se posicionou contra a prática – que é legal no país – votando a favor do fechamento da Planned Parenthood, uma clínica de aborto acusada de vender órgãos dos fetos.

Ele chamou a instituição de “maior provedor comercial de abortos nos Estados Unidos”. A denúncia de anos atrás é que cada cérebro fetal era vendido por 750 dólares.

Trump conhece seus posicionamentos e fez questão de elogiá-lo durante a nomeação.  “Ele serviu o nosso país com honra e passou a vida lutando pela segurança de nossos cidadãos. Ele será um líder brilhante e implacável para nossa comunidade de inteligência para garantir a segurança dos americanos e dos nossos aliados”, disse o presidente eleito dos Estados Unidos. Com informações Hello Christian.

SEU COMENTÁRIO