Crianças em situação precária na África recebem ajuda de brasileiros

Segunda fase do projeto de ajuda humanitária para crianças está sendo lançada em Kampala, capital de Uganda, pelo pastor Joel Engel.

12-12-2017 | Atualizada em 13/12/2017 14:35

Joel Engel com crianças de orfanato de Uganda.

A segunda fase de um projeto de ajuda humanitária para crianças carentes da África tem sido divulgada nos últimos dias, causando comoção entre os brasileiros. Denominado Projeto Daniel, a iniciativa, que tem como objetivo oferecer ajuda para as crianças que vivem em situação precária, foi idealizado pelo pastor Joel Engel.

O pastor Joel Engel lançou o projeto em 2016, após uma viagem missionária ao continente africano. Na ocasião o líder evangélico ficou comovido com a situação de extrema pobreza que vivem as crianças em diversos países do continente. Desde então, Engel passou a desenvolver o projeto de ajuda humanitária na esperança de minimizar os problemas enfrentados pelas crianças.

O Projeto Daniel, nome dado em referência a um personagem bíblico do Antigo Testamento, irá desenvolver em diversos países da África a construção de microcidades com infraestrutura para abrigar crianças carentes. Escolas, orfanatos, creches, refeitórios, hospitais e igrejas já estão sendo construídas na África.

Desde 2016, um projeto piloto está sendo lançado em Kampala, capital de Uganda, um dos países fortemente afetado pela crise humanitária. Recentemente a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) divulgou dados que apontam que o número de pessoas que necessitam de assistência humanitária na Somália, Etiópia, Quénia, Tanzânia e Uganda já atinge os 16 milhões.

Uma segunda fase do projeto foi lançada em Uganda, durante um evento no Mandela National Stadium, em parceria com a Ágape Church, uma das maiores denominações evangélica do continente africano. A Ágape Church é liderada pelo arcebispo Bwambale Monday Wilson, um dos parceiros do Projeto Daniel no continente africano.

A precariedade com que vivem as crianças de Uganda tem levado milhares de pessoas a buscarem uma forma de contribuir com o Projeto Daniel. Uma equipe de voluntários acompanha o presidente do Ministério Engel em uma caravana pelos orfanatos que receberão ajuda humanitária e estão comovidos com a falta de alimentação, acolhimento, serviços de saúde e assistência espiritual que enfrentam as crianças.

Segundo Joel Engel, muitas destas crianças não chegarão a fase adulta, pois possuem a a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) e a maioria destas crianças não tem acesso a tratamento antirretroviral e por isso acabam morrendo antes dos cinco anos de idade.  Por isso a importância do projeto de ajuda humanitária idealizado pelo líder evangélico do Rio Grande do Sul.

O médico José Valdai de Sousa, especialista em medicina molecular e toxigenética, é um dos voluntários que ajuda no desenvolvimento do Projeto Daniel. Ele é responsável pelo planejamento da suplementação alimentar com farelos e pastas orgânicas que está sendo preparada para as crianças.

SEU COMENTÁRIO